SOS DF Rural atua nos ramais secundários do canal Santos Dumont

0
80

Obras beneficiam diretamente mais de 500 pequenos produtores

A tubulação dos ramais secundários do canal Santos Dumont já é uma realidade, graças ao SOS DF Rural. A ação é resultado da parceria entre Caesb (aquisição de tubos pela tarifa de contingência); Secretaria de Agricultura/Seagri (maquinário, operadores, logística), Emater (acompanhamento técnico, logística e organização) e Associação dos Usuários do Canal Cantos Dumont (material para confecção das caixas de passagem e mão de obra – pedreiro).

A obra, aguardada pelos agricultores há muitos anos, está sendo feita para revestir em torno de 9 km de canais secundários, responsáveis pelo abastecimento de cerca de 91 propriedades situadas, principalmente no Núcleo Rural Santos Dumont, que faz parte da região administrativa de Planaltina.

Os pequenos produtores rurais do DF passavam por dificuldades para irrigar suas plantações. Muitas tubulações já estavam desgastadas pelo tempo e não supriam as necessidades das famílias devido à perda de água. O técnico da Emater Edivan Souza estima que mais de 50% dos agricultores da região enfrentavam esse problema.

Distribuição normalizada 

Edivan explica que os canais foram construídos há mais de 20 anos pela Fundação Zoobotânica do Distrito Federal (FZDF, já extinta) para promover o desenvolvimento dos núcleos rurais do DF – comunidades formadas por pequenos produtores rurais de base familiar. “Sem o canal, não há como plantarem. Já houve ano em que ficaram sem água. Com essa nova tubulação, as perdas serão zero”, assegura o técnico.

De acordo com a Seagri, esse revestimento evitará a perda massiva de água por infiltração nos canais secundários, resultando na economia dos recursos hídricos. Além disso, a tubulação possibilitará distribuir a água de forma igualitária a todos os usuários, o que não ocorria anteriormente.

Intervenções

Até o momento, foram feitas intervenções em 19 canais de irrigação do DF, totalizando a instalação de 38 km de tubulações de PVC, que beneficiaram aproximadamente 507 agricultores. É o caso do pequeno produtor rural Cleomar de Oliveira de França, 55 anos. Ele se lembra bem do tempo em que ficou sem água em sua propriedade, onde produz mandioca, abóbora, batata-doce, milho verde e feijão-de-corda. “Foi uma época muito difícil, porque eu e minha família vivemos de nossas plantações”, relata.

Atualmente, de acordo com levantamento realizado pela Seagri e pela Emater, existem cerca de 61 sistemas coletivos de abastecimento de água para irrigação no DF, somando uma extensão total aproximada de 225 km de canais e com potencial para atender até 980 usuários.

Confira o relatório com as ações diárias do SOS DF.

Relatório diário 2903

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here