Bolsonaro usou as redes sociais para falar sobre o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, algo que ele já defende há algum tempo.

“Há 40 dias venho falando do uso da Hidroxicloroquina no tratamento do COVID-19. Sempre busquei tratar da vida das pessoas em 1° lugar, mas também se preocupando em preservar empregos. Fiz, ao longo desse tempo, contato com dezenas médicos e chefes de estados de outros países”, declarou.

De acordo com o presidente, cada vez mais o uso da cloroquina se apresenta como algo eficaz.” Dois renomados médicos no Brasil se recusaram a divulgar o que os curou da COVID-19. Seriam questões políticas, já que um pertence a equipe do Governador de SP?”, questiona.

“Acredito que eles falem brevemente, pois esse segredo não combina com o Juramento de Hipócrates que fizeram. Que Deus ilumine esses dois profissionais, de modo que revelem para o mundo que existe um promissor remédio no Brasil”, acrescentou.

Olavo de Carvalho cita Mandetta

“Esse Mandetta é pueril, boboca, metido”, atacou Carvalho. “Deveria estar na cadeia. Está escondendo o remédio que vai salvar as pessoas. Eles [Mandetta e governadores] querem fabricar corpos para impressionar”, acusou, ainda.

Segundo o guru de ministros como Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, o crime cometido por Mandetta é a privação dos pacientes de coronavírus da “cura” da doença por não concordar com o uso generalizado da cloroquina, ou hidroxicloroquina, no tratamento.

O presidente Jair Bolsonaro disse em março (21) que o hospital Albert Einstein deu início a pesquisas sobre o uso de cloroquina e da hidroxicloroquina no combate à covid-19.

Essas substâncias são usadas normalmente contra o vírus da malária, no combate ao lúpus e à artrite reumatoide.

O presidente afirmou ainda que, em parceria com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, usará o laboratório químico e farmacêutico do Exército para ampliar a produção das substâncias.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here